SAÚDE E QUALIDADE DE VIDA ATRAVÉS DO CICLISMO (PEDALANDO PARA VIVER MELHOR)

Autor:

Nino Antônio Severiano

Profissional de Educação Física

CREF 008616 – G/MG

Apresentação Fevereiro de 2009

 

INTRODUÇÃO:

A atenção do Profissional da saúde, principalmente o de Educação Física, pelo trabalho com portadores de necessidades especiais é relativamente nova, assim como faz pouco tempo que a sociedade como um todo começou a encarar a questão. Uma série de acontecimentos espelha e vem produzindo uma mudança gradativa na maneira de encarar e tratar os portadores de necessidades, para o qual a atividade física pode significar melhores condições de vida e maior inserção social.

A Educação Física tem muito a oferecer às pessoas com obesidades nas mais variadas formas de atividades, como o ciclismo seguramente, é capaz de promover maior integração social, provocando seu interesse pelo Esporte.

Os benefícios do exercício regular para a saúde são confirmados por inúmeros estudos de pesquisa, sendo adequadas às recomendações gerais ao público para ser fisicamente ativo.

JUSTIFICATIVAS:

  • Devido aos avanços tecnológicos e o crescimento acelerado das grandes cidades, a falta de espaços e projetos para a prática do ciclismo; fazendo com que o sedentarismo impera sobre o “fazer”; causando assim males para a saúde, tais como a obesidades e outros.
  • Aumento desenfreado de crianças e adolescentes obesos, culminando com o estilo de vida inadequado para uma qualidade de vida saudável; fatores esses pautados em uma má alimentação e sedentarismo.

 

OBJETIVOS:

 

  • Diminuir o índice de obesidade de adolescentes de 14 a 16 anos do município de Vespasiano-MG;
  • Através do ciclismo, estimular o gosto pela atividade física como fator preponderante de prevenção de doenças relacionadas com a inatividade física.

METODOLOGIAS:

  • Aferição da PA (pressão arterial sistêmica) e FC (freqüência cardíaca) antes e pós as atividades;
  • Desenvolver a pratica do ciclismo num método contínuo moderadamente leve, seguindo um processo adaptativo progressivamente, de 30’(minutos) a 01 hora por dia 05 x (vezes) na semana.

LOCAL:

  • Avenida das Nações, no distrito Industrial.
  • De 2ª (segunda feira) a 6ª (sexta feira) das 19:00hs às 20:00hs.

PÚBLICO ALVO:

  • Adolescentes de 14 anos a 16 anos com índice de massa corpórea (IMC) = ou acima de 30,0 (obesos)

AVALIAÇÃO:

  • Aferição da PA e FC antes e Pós atividade;
  • Após os dados coletados, a cada 04 semanas, ou 01 mês acontecerá à mudança na periodização de treino (atividade) se for o caso.

META/PRAZO

 

  • Espera-se uma melhora estimável a partir dos trabalhos realizados e em um prazo estimado de 03 (três meses) de10٪ tais como: ٪Gordura,↓ Colesterol, ↓ trigliceres, ↓ IMC, ↓ PA sistêmica, ↓ FC, melhora na resistência vascular periférica.

PROCESSOS DE AVALIAÇÃO E MEDIDAS

 

  • A ferramenta Utilizada para o processo de avaliações medidas para parâmetro de dados serão as seguintes: Avaliação física (composição corporal, perimetria) IMC, FC repouso, FC de treino, PA .

RECURSOS:

Serão necessários os seguintes recursos:

Recursos Humanos Quantidade Custo Total
Profissional de Educação Física 02 PMV
Médico ou Enfermeiro 01 PMV
Recursos Materiais    
Bicicletas 18 marchas 10 Doação
Cardiofrequencímetro 10 R$ 1500
Esfignomanômetro 01 R$ 180
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s