JOGOS OLÍMPICOS DE 2016

imagem1

fonte: CONFEF: Anúncio publicado pelo CONFEF na Edição Nº 2133 da Revista Veja, do dia 07 de outubro de 2009.

Publicidade

1ª COPA “BUIÃO” DE FUTEBOL DE CAMPO

 

CATEGORIAS: 94, 95, 96, 97 e 98

OBJETIVOS:

· Homenagear o João Bosco dos Santos “Buião”, ex-atleta de futebol Profissional do Clube Atlético Mineiro, Corinthians, Flamengo, Vasco da Gama, Atlético Paranaense e outros, hoje Empresário bem sucedido no ramo transporte coletivo, um colaborador e incentivador do esporte principalmente do futebol de base;

· Oportunizar aos garotos a competição de forma respeitosa, harmoniosa de maneira a contribuir na formação do caráter e cidadania.

PERÍODO DE REALIZAÇÃO:

17/10/2009 a 14/11/2009

LOCAL:

Os Jogos Serão Realizados nos Estádios do Vespasiano Esporte Clube, e do Lagoa Santa Esporte Clube

EQUIPES PARTICIPANTES:

Cfals (Centro de Formação de Atletas Lagoa Santa)

Bola e Cia ( Escolinha de Futebol do América Futebol Clube)

VP Vespasiano (Escola de Futebol Vandinho e Palinha)

Nacional Futebol Clube de Santa Luzia

ORGANIZAÇÃO E COORDENAÇÃO:

Ernani Carolino 31- 9897 7999

Nino Severiano 31 – 9915 2678

http://www.ninoseveriano.spaces.live.com

PATROCINADOR:

BUIÃO

PRÊMIO VICTOR CIVITA Educador nota 10

Ademir Testa Junior

Educação Física | Bocaina, SP

clip_image001

Por Bianca Bibiano(bianca.bibiano@abril.com.br)

Acreditar no potencial dos alunos foi um dos aspectos que ajudou o professor Ademir Testa Junior a planejar aulas para as turmas do Ensino Fundamental II na EE Capitão Henrique Montenegro, única escola estadual da cidade de Bocaina, a 248 quilômetros de São Paulo. Ali, um problema – nada raro, por sinal – perdurava há anos: as aulas de Educação Física se resumiam à prática de futebol ou vôlei, e muitos alunos preferiam ficar de canto.

Disposto a mudar essa realidade, Ademir propôs situações para que os estudantes se vissem como protagonistas, adquirissem novos conhecimentos e se sentissem motivados a participar das atividades. Esse foi o eixo do projeto Movimento, Saúde e Qualidade de Vida (conheça os dez encaminhamentos didáticos que fazem todo projeto dar certo).

Ao saber das ideias de Ademir, a turma se surpreendeu. Pela primeira vez, aulas aconteceriam na sala, espaço ideal para debates sobre conteúdos do projeto como alimentação saudável, alongamento e uso de anabolizantes. Divididos em grupos, os alunos aprenderam a pesquisar sobre Educação Física na internet e na biblioteca da escola. “Nesse momento eu auxiliei bastante, porque percebi que era a primeira vez que eles pesquisavam para essa disciplina. Foi preciso buscar fontes seguras e recorrer aos livros de Biologia para entender certos temas”, conta Ademir.

O resultado foi excelente. Os grupos apresentaram seminários – ilustrados por arquivos de Power Point – para aprofundar temas específicos como a relação dos exercícios físicos com a qualidade de vida. “A cada momento surgia uma dúvida nova, que direcionava outras investigações. Eles perceberam que o resultado foi muito bom e não pararam por aí”, comenta Ademir. Enquanto os grupos pesquisavam, ele planejava as aulas práticas. “Era o momento para vivenciar o que tinham estudado, porque cada aula tinha relação com um conteúdo de um seminário. O importante era que eles entendessem o objetivo da aula, sem pensar que Educação Física é aula livre”.

No final do projeto, o conhecimento adquirido foi oferecido à comunidade em um espaço montado numa praça perto da escola. Ali, era possível tirar medidas, pesar-se, calcular o índice de massa corpórea e definir as condições de alongamento. “Foi ótimo! Eles puderam dar dicas sobre o que tinham aprendido. Depois, tive que dedicar algumas aulas para conversar sobre essa ação, pois todos tinham uma história para contar”.

Passado um ano de projeto, alguns alunos montaram um grupo de pesquisa, que se reúne no contraturno e se dedica a aprofundar os conhecimentos em Educação Física. “Eles apresentaram trabalhos até para universitários”, orgulha-se Ademir.

Com 25 anos de idade, Ademir faz parte dos 53% de inscritos no Prêmio com formação em pós-graduação. O projeto vencedor também é tema de sua tese de mestrado, realizada na Universidad El Salvador, de Buenos Aires, Argentina.

http://revistaescola.abril.com.br/premiovc/2009/ademir.shtml

INFARTO DO MIOCÁRDIO

Por: Nino Severiano

Terminologia

Há diversos termos usados para designar o evento clínico que determina morte de um segmento do músculo cardíaco. Dentre os mais empregados, destacam-se: infarto ou enfarte. A palavra infarto é mais usada no Sul do Brasil e enfarte, nas outras regiões. Enfarto ou enfarte não são termos usados pelos médicos. Do ponto de vista da origem da palavra, infarto e enfarto significam inchaço, edema de uma área do corpo. Quem causa o edema é a morte do tecido. A palavra infarto, a nosso ver, expressa melhor os achados patológicos da área comprometida e a etimologia da palavra, daí, nossa preferência para seu emprego.

O que é?

O infarto do miocárdio faz parte de um grupo de doenças chamado doenças isquêmicas do coração, as quais têm como característica comum o fato do sangue não chegar ao músculo do coração. Este bloqueio à circulação sangüínea do coração pode ser causado por uma obstrução, como placas de ateroma (aterosclerose), um trombo (coágulo sangüíneo) ou espasmo das artérias do coração.

As doenças isquêmicas são as doenças cardíacas mais comuns, constituindo a primeira causa de morte nos Estados Unidos.

O infarto do miocárdio é caracterizado pela destruição do músculo do coração, causado em geral por depósitos de placas de ateroma nas artérias coronárias. Essas placas nada mais são do que o acúmulo de células dentro dos vasos sangüíneos, conseqüentes a lesões dos próprios vasos, bem como depósitos de gordura, que vão aumentando com o tempo, formando verdadeiras "rolhas" no interior das artérias do coração.

Quadro clínico

Embora quase sempre o infarto do miocárdio seja acompanhado de sintomas que chamam a atenção para um problema cardíaco, é possível que aconteça totalmente assintomático. Isto geralmente ocorre em pacientes diabéticos, ou que fazem uso de beta-bloqueadores, ou ainda no período pré e pós-operatório. O sintoma mais freqüente é a dor torácica persistente, de início súbito, de intensidade variável, localizada sobre a região inferior do esterno e abdome superior. A dor pode agravar continuamente, até se tornar quase insuportável. Pode surgir mesmo quando a pessoa está acordando ou fazendo bem pouco esforço. Pode irradiar-se para o ombro e braços, geralmente para o lado esquerdo. Em alguns casos irradia-se para a mandíbula e pescoço. É uma dor violenta, constritiva, de duração prolongada (mais de 30 minutos a algumas horas de duração), não é aliviada pelo repouso, ou pela nitroglicerina. A dor pode vir acompanhada de um aumento da freqüência respiratória, palidez, sudorese profusa, fria e pegajosa, tonteira e confusão mental. Pode haver, por um reflexo vagal, náuseas e vômitos. Ao exame, o paciente quase sempre apresenta ansioso, inquieto, movendo-se para encontrar uma posição confortável. A sensação de morte iminente é freqüente.

Diagnóstico

O diagnóstico se baseia na história da doença atual do paciente, no eletrocardiograma e nos níveis séricos das enzimas. O prognóstico vai depender da extensão da lesão miocárdica.

ELETROCARDIOGRAMA

É de grande valor para o diagnóstico do infarto do miocárdio: ele informa sobre sua localização, sua extensão e complicações associadas como bloqueio e arritmias. Apesar de que as arritmias podem ocorrer até dentro de um prazo de 24 hrs. Após o infarto.

Pacientes com dor torácica sugestiva de isquemia: risco de morte, baseada nos achados clínicos e no eletrocardiograma.

ALTO RISCO de morte ou IAM não fatal.

RISCO INTERMEDIÁRIO de morte ou IAM não fatal.

BAIXO RISCO de morte ou IAM não fatal.

Pelo menos um dos seguintes:

(0,85 a < 1,00)

Ø Dor prolongada que não cede no repouso

Ø Edema pulmonar

Ø B3 ou estertores

Ø Hipotensão com angina

Ø Alteração do ST > 1 mm

Nenhuma das características de alto risco mais um dos seguintes:

(0,15 a < 0,85)

Ø Angina prolongada mais sem dor no momento da avaliação

Ø Angina de repouso > 20 min ou aliviada com nitroglicerina

Ø Idade > 65 anos

Ø Alteração de onda T

Ø Presença de onda Q com ST ³ 1,0 mm

Nenhuma das características de alto ou Intermediário mais um dos seguintes:

(0,01 a 0,15)

Ø Angina, aumento na freqüência, severidade e duração

Ø Menor limiar de atividade para dor

Ø Início recente de angina > 2 sem até 2 meses

Ø ECG normal ou sem modificações

ENZIMAS PLASMÁTICAS

O infarto do miocárdio e a conseqüente morte celular levam à perda da integridade do sarcolema ocasionando a liberação de certas enzimas na corrente sangüínea. A passagem destas enzimas para o plasma sangüíneo nos fornece dados úteis para o diagnóstico de infarto, sua extensão e evolução.

A creatinoquinase (CK) com sua isoenzima (CK-MB) é considerado o indicador mais sensível e confiável de todas as enzimas cardíacas.

A CK-MB é a isoenzima encontrada unicamente nas células cardíacas, e só estará aumentada quando houver destruição destas células.

Sendo assim a CK-MB é o indicador mais específico para o diagnóstico de infarto do miocárdio.

A dor da angina

Na angina do peito, a dor é forte, em aperto ou em opressão, queimor, ardência ou peso. Localiza-se, geralmente, no centro do peito, atrás do osso, podendo irradiar-se para o braço esquerdo, braço direito, ambos os braços, para o pescoço, mandíbula e para as costas. Não raro, a dor começa nos braços, na região do estômago, no lado esquerdo, nas costas e, minutos após, pode se estender para o centro do peito. É geralmente provocada por esforços, emoções, podendo ocorrer também após refeições, em repouso ou durante o sono. Ela tende a aliviar em poucos minutos, cessada a causa desencadeante. A obtenção do alívio em poucos minutos com a colocação de um comprimido de nitrato debaixo da língua é uma das maneiras que se usa para caracterizar que a dor é devida à angina do peito. Diferencia-se de outras causas que determinam dores no peito por não se agravar com a respiração, com a tosse, com movimentos do tórax, por compressão no local ou por mudanças de posição do corpo.

A dor do infarto do miocárdio

No infarto do miocárdio a dor tem localização, caráter e irradiação semelhante às da angina do peito. Distingue-se dessa por surgir geralmente em repouso, por ser mais intensa e prolongada e por estar acompanhada de intenso mal-estar, sensação de morte iminente, suores frios e vômitos. É uma das dores mais fortes que existem. É muito intensa, quase incompatível com a vida: para a vida continuar, é preciso que a dor cesse.

Características da dor do iam

Localização

Tipo

Duração

Fatores Agravantes ou Atenuantes

Sintomas Associados

Retroesternal, pode irradiar-se para o pescoço, mandíbula, epigástrio, ombro, braço esquerdo.

Peso, compressão, queimação, constrição.

Início súbito, com 30 min. ou mais de duração, de intensidade variável.

Sem alívio.

Dispnéia, sudorese, fraqueza, náuseas, vômitos, ansiedade intensa.

Causas

IDADE

Vários fatores são responsáveis pelo infarto do miocárdio. Alguns são controláveis, outros – infelizmente – não. Sabemos que a incidência aumenta com a idade, principalmente depois dos 50 anos. Os homens são mais susceptíveis que as mulheres, sendo que aos 50 anos o homem tem 5 vezes mais chance de ter infarto que a mulher da mesma idade. Acredita-se que as mulheres tenham um efeito "protetor" devido à produção de hormônio (estrógeno), sendo que após a menopausa, devido à falta de produção desse hormônio, a incidência de infarto na mulher aumenta consideravelmente.

COLESTEROL

Um fator que influencia o infarto do miocárdio é o colesterol. Quanto maior a quantidade de colesterol no sangue, maior a incidência de infarto. São conhecidos 3 tipos de colesterol: o de baixa densidade (LDL), o de muito baixa densidade (VLDL) e o de alta densidade (HDL). Este último, conhecido como "bom colesterol", parece ter um efeito protetor para o infarto do miocárdio, sendo ideal mantê-lo em níveis altos no sangue. Já o LDL, conhecido como "mau colesterol", aumenta a chance de infartos quando existe em níveis altos.

Muitas vezes, a pessoa tem o colesterol alto por causa de doenças hereditárias (hipercolesterolemia familiar), que fazem com que o corpo não consiga produzir as enzimas necessárias para "dissolver" a gordura. São os casos em que vemos pessoas bem jovens tendo infarto. É importante detectar esses casos na família, pois quando essas doenças são tratadas precocemente, é possível evitar que essas pessoas sofram infarto.

DIABETES

O diabetes também é apontado como uma doença que aumenta o risco de infarto do miocárdio. Como o diabetes pode ser transmitido hereditariamente, mais uma vez é importante saber se você tem casos na família e detectar a doença precocemente.

PRESSÃO ARTERIAL E OBESIDADE

A pressão alta (hipertensão) também aumenta o risco de infarto do miocárdio, assim como a obesidade, fazendo o coração trabalhar mais, exigindo mais sangue.

FUMO

O fumo está intimamente relacionado com o infarto do miocárdio, sendo que os fumantes são 60% mais susceptíveis de sofrer infarto do miocárdio que os não-fumantes. O fumo causa não apenas a destruição de vasos do coração, como aumenta a chance de formar coágulos de sangue (trombose). Essa tendência a provocar coágulos piora ainda mais em mulheres que tomam pílulas anticoncepcionais, principalmente entre os 30 e 40 anos de idade.

SEDENTARISMO e ESTRESSE

A inatividade física e o "stress" também desempenham um papel importante na produção do infarto do miocárdio.

Sintomas

O sintoma mais comum de um infarto é uma intensa dor no peito, geralmente com mais de 20 minutos de duração, que pode surgir mesmo quando a pessoa está acordando ou fazendo bem pouco esforço. Também é comum que a pessoa que está sofrendo um infarto apresente sudorese, náusea e vômito. O diagnóstico é confirmado pelo Eletrocardiograma, bem como pela dosagem de enzimas no sangue (CK e LDH), que se altera horas após o infarto.

Complicações

O que se teme mais depois do infarto do miocárdio são as complicações. As mais letais são as arritmias, que podem ocorrer dentro de um prazo de 24 horas após o infarto. Por isso, foram criadas as unidades de tratamento intensivo coronariano, onde o paciente recebe todos os cuidados necessários para detectar precocemente e tratar essas arritmias.

Tratamento

O tratamento do infarto do miocárdio se baseia no tratamento da dor, bem como das possíveis complicações. Alguns centros usam antiarrítmicos profilaticamente, mas seu uso é controverso. Outros centros usam agentes trombolíticos, que são drogas usadas para remover os trombos que estão interrompendo a chegada de sangue ao coração. Se o tratamento for instituído logo após o infarto, acredita-se que se possa reduzir drasticamente a lesão do músculo do coração. Também o uso de drogas que reduzem o uso de oxigênio pelo coração faz com que o músculo cardíaco sofra menos ísquemia (ausência de sangue).

Prevenção

O infarto do miocárdio, apesar de ser uma causa de morte bem freqüente, tem apresentado índices de mortalidade bem menores nos últimos anos, graças ao novo estilo de vida que muitas pessoas têm adotado. Conhecendo-se os fatores que contribuem para a ocorrência da doença, podemos reduzir ainda mais o índice de mortalidade. A dieta passou a ser a preocupação primordial no combate à doença, controlando-se a ingestão de colesterol e triglicérides. é usual fazer-se a dosagem dos mesmos no sangue a cada 5 anos, procurando mantê-los dentro do nível normal. Caso os níveis estejam elevados, pode-se iniciar um tratamento com dieta, ou mesmo com o uso de drogas que ajudam a baixar a concentração desses elementos no sangue, principalmente naquelas pessoas com hipercolesterolemia familiar citadas anteriormente.

O exercício físico tem um papel muito importante, não só para melhorar o condicionamento do corpo como para ajudar na manutenção do peso ideal. Recomenda-se andar pelo menos 3 vezes por semana, durante meia hora cada vez. Durante o exercício físico, o coração é obrigado a trabalhar mais, o que favorece a criação de uma circulação colateral, que pode ser a salvação quando alguma artéria importante do coração é bloqueada.

O hábito de fumar deve ser abandonado, não só para prevenir o infarto do miocárdio, como tantas outras doenças causadas pelo cigarro, como o câncer de pulmão, altamente letal. Reduzir a quantidade de nicotina ingerida, escolhendo-se um cigarro chamado "de baixo teor" não ajuda em nada.

O "stress" deve ser reduzido. Várias alternativas podem ser adotadas, como massagens, ioga, exercícios físicos em geral, esportes, meditação, etc. é importante destacar também que a hipertensão arterial muitas vezes é causada pelo "stress". Eliminando-se os fatores de tensão, a pressão sangüínea ficaria dentro do normal, reduzindo assim o risco do infarto do miocárdio.

Tratamento geral imediato

Quatro agentes são rotineiramente indicados para o tratamento de dor torácica isquêmicas, a menos que existam alergias ou contra-indicações:

Ø Oxigênio a 4 L/min – usar máscara ou catéter nasal;

Ø Nitroglicerina sublingual ou IV (se a PA sistólica for maior que 90 mmHg; Seguida por:

Ø Morfina IV – usar pequenas doses (1 a 3 mg) IV de sulfato de morfina, repetidas a cada 5 minutos de intervalo, conforme a necessidade, para os pacientes que não obtiverem alívio completo da dor com a nitroglicerina. A meperidina é uma alternativa aceitável. O alívio da dor é de alta prioridade;

Ø Aspirina VO – o uso rotineiro da aspirina (160 a 325 mg), é altamente recomendado para todos os pacientes com infarto (classe I), incluindo aqueles que recebem terapia trombolítica.

BIBLIOGRAFIA

LÓPES, Mario. Emergências Médicas 3º. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1982.

MILLER, Otto. Diagnóstico e terapeutica em Médicina interna 14º edição, Rio de Janeiro: Livraria Atheneu, 1989.

SWHARTZ, George R. Emergências Médicas 1º edição. Rio de Janeiro: Interamericana, 1982.

AZEVEDO, Arthur de Carvalho. Cardiologia 1º edição. São Paulo: Sarvier, 1984.

ASSAD, José Ebreiros. Emergências cardiovasculares 1º edição. Rio de Janeiro: 1989.

ANDREOLI, Thomas E. Cecil Medicina Interna Básica 2º edição. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1991.

KATZUNG, Beltram G. Farmacologia Basica e Clínica 2º edição.

BRUNNER and SUDDARTH. Moderna Prática de Enfermagem 2ºedição. Rio de Janeiro: Interamericana, 1980.

BRUNNER and SUDDARTH. Tratado de Enfermagem Médico – Cirúrgica 7º edição. Rio de Janeiro, 1994.

CUMMIS, Richard O., Suporte Avençado de Vida em Cardiologia, American Heart Association, 1997-1999.

Conceitos Básicos na Educação Física

Por: Nino Severiano

Pressão arterial (PA) é a pressão exercida pelo o sangue nas paredes das artérias numa sístole ventricular, que nos níveis normais deve ser de 120mmHG, por 080mmHG na diastole; vários fatores podem desencadear um aumento nesses níveis tais como: ambientais, psicológicos, hereditários, hormonais, alimentares, peso corporal, altura, sedentarismo e outros. A uma relação direta entre a (PA) e Frequência Cardíaca (FC), isso fica evidente com a atividade física.

Frequência Cardíaca (FC) é o ritmo das batidas do coração, que em repouso gira em torno de 72 batimentos por minutos (bpm); é a maneira eficaz  para determinar a intensidade do esforço em atividade física; quando estamos em repouso nosso coração bate lentamente, quando movimentamos o ritmo aumenta gradativamente; atividade física aeróbia melhora a captação de oxigênio consecutivamente melhora o ritmo das batidas do coração fazendo que tenha uma diminuição nesse ritmo. Quando estamos exercitando a (FC) aumenta consecutivamente a um aumento na (PA), que quando paramos esses níveis devem voltar ao normal; principalmente quando recuperar da atividade que esta a fazer. Indivíduo fisicamente ativo tem níveis ótimos na (PA) e (FC) que comprovadamente a melhora no sistema cardiovascular e cardio respiratórios adquiridos principalmente em atividades física aeróbia.

Atividade Física (AF) é todo movimento exercido pelos músculos que leva o gasto de energia acima dos níveis de repouso; quando estamos parados nosso coração bate lentamente em torno de 72 bpm, quando exercitamos esse nível aumenta. A atividade física é classificada em aeróbia e anaeróbia, ou seja: atividade de curta e longa duração, como correr 10 km e levantamento de peso, por exemplo; cada uma dessa modalidade necessita de fonte de energia diferente para se desenvolver.

A atividade aeróbia ou de longa duração com baixa intensidade, necessita de captação de oxigênio para em conjunto com os nutrientes serem metabolizados em energia.

A atividade anaeróbia ou de curta duração e alta intensidade onde não necessita de fonte de energia proveniente do oxigênio, neste caso utiliza de reações rápidas de energia armazenadas na musculatura para serem utilizadas de imediato, através das reações de quebras ATP/CP na musculatura simultaneamente.

Metabolismo Energético são reações químicas que sofrem os alimentos para serem transformados em energia, para serem utilizados diariamente e em atividade física. A uma necessidade diária de nutrientes tais como Carboidrato, proteína, lipídeo, vitamina e minerais que sofrem reações no ciclo de krebs e transformados em energia que devem ser gasto principalmente em atividade física, que quando não utilizadas ficam retidos em forma de gordura localizada principalmente nos tecidos, desencadeando males a saúde.

Saúde de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS) é classificada como bem estar físico mental e social não apenas a ausência de doenças.

Obesidade é classificada como acúmulo excessivo de gordura corporal que desencadeia muitos outros males para a saúde quando não tratada, como Hipertensão arterial, diabetes, osteoporose, sedentarismo, artrose, artrite, e outros. É classificada mundialmente com o índice de massa corporal (IMC) acima de 29.0. O IMC é a estimativa encontrada através do peso corporal dividido pela altura (estatura)² do individuo, o dado encontrado é utilizado para saber se esta abaixo do peso, sobre peso ou obeso, essa estimativa não leva em consideração o biótipo do individuo bem como a massa corporal magra, esse dado é mais bem encontrados na antropometria e composição corporal, onde pode encontrar, do peso corporal total quanto por cento é de gordura corporal e quanto é de massa magra, esse dado é importante para aqueles que acredita que subir na balança pode mostrar que esta com excesso de gordura o que não é verdade; como exemplo: um individuo com 80 kg corporal total e com 15% de gordura corporal, nesse caso 12 kg é de gordura e o s restante 68 kg e massa corporal magra.

24/04/2009- CFALS investe em novos projetos

O Centro de Formação de Atletas de Lagoa Santa tem projetos importantes e
se prepara para disputar o Campeonato Mineiro

Buscando incentivar o sonho de jogar futebol e ir além, apostando na formação de adultos conscientes, o Centro de Formação de Atletas de Lagoa Santa investe em novos projetos e perspectivas. Com planos de ampliar a escolinha, abrangendo outras modalidades de esporte e também com uma parceria com a UNI-BH para trazer estagiários que colaborem nos treinos e na preparação dos atletas, o Centro de Formação de Atletas de Lagoa Santa deseja ensinar a arte do futebol com uma metodologia diferenciada.
De acordo com um dos coordenadores da escolinha, Nino Severiano, uma nova forma de estruturação e organização da escolinha está sendo estudada, para transformá-la em um verdadeiro centro desportivo. Com uma quadra poliesportiva disponível de manhã e a tarde, os planos são de aproveitar melhor a área para prática de esportes, incluindo o futebol feminino e também o handebol. E para auxiliar nos treinos, o Centro de Formação de Atletas conta com estudantes da faculdade UNI-BH, estagiários do curso de Educação Física que trabalham juntamente com os coordenadores. Futuramente há intenção de trazer para o Centro de Formação de Atletas, estagiários de fisioterapia e de nutrição.
Outra mudança fundamental no sistema da escolinha é a implantação do centro pedagógico, para formação de atletas. Mais do que profissionais do esporte, a escolinha visa preparar as crianças e adolescentes que frequentam o local em verdadeiros cidadãos. A iniciativa tem como objetivo preparar essas crianças para não ter somente o futebol como opção, mas também conseguir a realização destes em outras profissões, caso não tenham sucesso neste meio. “A cultura do brasileiro é que todo mundo sonha em ser jogador. A gente tem que trabalhar em cima disso: primeiro a escola. Por que se amanhã ele não conseguir ser um jogador de futebol ele se formou como cidadão e pode buscar uma outra profissão, não é só o futebol”, explica o treinador.
A metodologia aplicada é a mesma da escola. Para jogar, a criança deve ser freqüente na escola, apresentar bom comportamento e boas notas. “A gente vai cobrar o boletim. Se o menino não fez o para casa, vai sentar aqui na hora do treino para fazer”, afirma. A escolinha conta ainda com a ajuda de assistência social, para comparecer na escola, acompanhando o desempenho das crianças participantes.
Atualmente a escolinha do Campo da Lagoa conta com cerca de 80 atletas mirins, entre 6 e 17 anos, divididos nos turnos da manhã e tarde. Os treinos são realizados as terças e quintas-feiras e além de Nino, as crianças são treinadas pelo coordenador Ernane e pela estagiária Caroline. Segundo Nino a escolinha já chegou a ter 150 atletas, mas ele destaca a queda na procura e convida aos interessados para procurarem a coordenação da escolinha. As crianças pagam uma mensalidade simbólica de R$25.
Hoje o centro de formação de atletas de Lagoa Santa treina para disputar o campeonato mineiro promovido pelo instituto mineiro de escolas de futebol (IMEF). O campeonato conta com a participação de várias cidades de todo o estado. O treinador Nino conta que a escolinha já deixou de participar de vários campeonatos, inclusive em outro estado, por falta de patrocínio e ressalta que a participação de toda sociedade no processo de formação de atletas e cidadãos é fundamental e quem ganha é a própria comunidade.
Segundo o pai de Pedro Henrique Silva Souza, uma das crianças que treinam na escolinha, o Centro de Formação de Atletas tem uma atuação essencial na vida dessas crianças. “Pra mim tem muita importância. A principal delas é a integração da criança com a sociedade. O esporte é muito importante, pois ocupa o tempo dele e também dá a oportunidade do menino se tornar um craque do futebol brasileiro. Pra mim é nota 10!”

1601_1640 1601_1641

Estagiária de Educação Física Caroline e os alunos do CFALS

Fonte: lagoasantanotícias

CFALS (CENTRO DE FORMAÇÃO DE ATLETAS LAGOA SANTA)

clip_image002

LAGOA SANTA ESPORTE CLUBE

CNPJ 18.232.074/0001-19

LAGOA SANTA – MG – FUNDADO EM 1918

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ATLETAS

NINO SEVERIANO

Introdução:

O esporte é um instrumento Grandioso na Educação de nossas crianças, pois a Educação não se faz sozinho, ela é um processo que está além dos muros da escola; Deste modo criamos o Centro de Formação de Atletas; com didática e metodologia diferenciada para o processo de formação principalmente do cidadão.

Este se desenvolve nas dependências do Lagoa Santa Esporte Clube, em conjunto com "parceiros" Patrocinadores, e estando em conformidade com o Estatuto da Criança e do Adolescente.

Objetivo:

Revelar através do esporte, o talento que existe em cada jovem, bem como propiciar um ambiente favorável ao desenvolvimento de valores éticos e morais de forma a contribuir na formação da cidadania e caráter da criança e adolescente, tendo como, quesito básico o amor à vida e ao esporte, atrelados a uma grande vontade de vencer.

Local:

Nas instalações da praça de esportes do Lagoa Santa Esporte Clube, Estádio Dr. Lindouro Avelar, Rua João Pinheiro nº. 18 Centro, Lagoa Santa – MG; durante a semana das 08:00 horas às 17:00 horas, de segunda a sexta-feira e final de semana se for o caso.

O local dispõe de Campo de Futebol e de Areia, Quadra Poli esportiva, adequados para treinamentos e jogos, podendo desenvolver bem o projeto.

Público Alvo:

Destina-se a crianças e adolescentes do sexo masculino, na faixa etária de 06 a 17 anos, divididos nas seguintes categorias:

Masculino: Iniciante e Intermediário/Avançado

Pré-escolar, Fraldinha, pré-mirim, mirim, pré-infantil, infantil e juvenil

Desenvolvimento:

Os treinos de futebol são desenvolvidos em duas etapas, que visam um maior aprimoramento físico, técnico, tático, psicológico, e sociais.

Nível 1: Aprendizagem: Nesta fase serão ensinados os primeiros fundamentos básicos do esporte que serão desenvolvidos dentro de uma seqüência pedagógica adequada.

Nível 2 : Aperfeiçoamento: Nesta fase serão aprimorados todos os fundamentos anteriormente aprendidos e iniciará o treinamento tático e aqueles alunos que tiverem desenvolvido habilidades técnicas e táticas, serão então encaminhados para a equipe de competição que irão representar a Instituição de Ensino (Centro de formação) e os Patrocinadores em competições pelo Estado e fora.

Competições:

Campeonato Mineiro IMEF, Campeonato Mineiro FMF e Copa BH 2009 (Parcerias), Copa Gazetinha do Espírito Santo-ES.

Recursos:

Serão necessários os seguintes recursos para Pré – temporada

E manutenção do Centro de formação 2009

Recursos Materiais

Quantidade

Valor R$

Bolas de futebol

12

600,00

Redes de futebol

01 par

70,00

Bolas de Futsal

10

400,00

Cones pequenos

20

80,00

Kit de treino e passeio

100

1.000,00

Cones grandes

15

120,00

Estacas Trein. Físico e outros

20

200,00

Sinalizadores (pratinhos)

40

120,00

Bolsa de massagista

01

60,00

 

Subtotal 1

2.650,00

Serão necessários os seguintes recursos para Macrociclo 2009

Recursos Materiais

Quantidade

Valor

Bolas de futebol

40

2.000,00

Redes de futebol

02 pares

140,00

Bolas de Futsal

10

400,00

Kits de treinos e passeios

210

2.100,00

Cones pequenos

20

80,00

Cones grandes

15

120,00

Estacas Trein. Físico e outros

20

200,00

Sinalizadores (pratinhos)

40

120,00

Jogos de Uniformes

03

3.500,00

Uniforme Comissão técnica

10

400,00

Coletes

30

300,00

 

SubTotal 2

9.360,00

Recursos Financeiros

Quantidade

Valor

Estagiários de Educação Física

04

600,00

Prep. Físico

02

1.400,00

Coordenador

01

1.500,00

Treinador

02

2.000,00

Taxa de Arbitragem

IMEF

8.000,00

Alimentação de treino

08 meses

5.000,00

Alimentação de jogo

08 meses

4.000,00

Passagem atleta

08 meses

6.400,00

Passagem Comissão Técnica

08 meses

4.000,00

 

SubTotal 3

32.900,00

 

Total Geral

44.910,00

Aproveitamento Promocional

A responsabilidade social e ética potencializa a credibilidade e o reconhecimento público, empresas que venham patrocinar este projeto poderão se beneficiar com uma dedução tributária e terão suas logomarcas estampadas nas camisetas e uniformes de jogos dos alunos, além de terem também sua logomarca colocada no local dos treinos (Estádio), bem como participar como parceiro do processo de formação de atletas.

NINO ANTÔNIO SEVERIANO Profissional de Educação Física CREF – 008616/G-MG

CONTATO: CEL: 31-99152678 E-MAILS: ninoseveriano@bol.com.br ; ninoase@ig.com.br

CEFALS (CENTRO DE FORMAÇÃO DE ATLETAS LAGOA SANTA)

clip_image002 LAGOA SANTA ESPORTE CLUBE

CNPJ 18.232.074/0001-19

LAGOA SANTA – MG – FUNDADO EM 1918

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ATLETAS

NINO SEVERIANO

Introdução:

O esporte é um instrumento Grandioso na Educação de nossas crianças, pois a Educação não se faz sozinho, ela é um processo que está além dos muros da escola; Deste modo criamos o Centro de Formação de Atletas; com didática e metodologia diferenciada para o processo de formação principalmente do cidadão.

Este se desenvolve nas dependências do Lagoa Santa Esporte Clube, em conjunto com “parceiros” Patrocinadores, e estando em conformidade com o Estatuto da Criança e do Adolescente.

Objetivo:

Revelar através do esporte, o talento que existe em cada jovem, bem como propiciar um ambiente favorável ao desenvolvimento de valores éticos e morais de forma a contribuir na formação da cidadania e caráter da criança e adolescente, tendo como, quesito básico o amor à vida e ao esporte, atrelados a uma grande vontade de vencer.

Local:

Nas instalações da praça de esportes do Lagoa Santa Esporte Clube, Estádio Dr. Lindouro Avelar, Rua João Pinheiro nº. 18 Centro, Lagoa Santa – MG; durante a semana das 08:00 horas às 17:00 horas, de segunda a sexta-feira e final de semana se for o caso.

O local dispõe de Campo de Futebol e de Areia, Quadra Poli esportiva, adequados para treinamentos e jogos, podendo desenvolver bem o projeto.

Público Alvo:

Destina-se a crianças e adolescentes do sexo masculino, na faixa etária de 06 a 17 anos, divididos nas seguintes categorias:

Masculino: Iniciante e Intermediário/Avançado

Pré-escolar, Fraldinha, pré-mirim, mirim, pré-infantil, infantil e juvenil

Desenvolvimento:

Os treinos de futebol são desenvolvidos em duas etapas, que visam um maior aprimoramento físico, técnico, tático, psicológico, e sociais.

Nível 1: Aprendizagem: Nesta fase serão ensinados os primeiros fundamentos básicos do esporte que serão desenvolvidos dentro de uma seqüência pedagógica adequada.

Nível 2 : Aperfeiçoamento: Nesta fase serão aprimorados todos os fundamentos anteriormente aprendidos e iniciará o treinamento tático e aqueles alunos que tiverem desenvolvido habilidades técnicas e táticas, serão então encaminhados para a equipe de competição que irão representar a Instituição de Ensino (Centro de formação) e os Patrocinadores em competições pelo Estado e fora.

Competições:

Campeonato Mineiro IMEF, Campeonato Mineiro FMF e Copa BH 2009 (Parcerias), Copa Gazetinha do Espírito Santo-ES.

Recursos:

Serão necessários os seguintes recursos para Pré – temporada

E manutenção do Centro de formação 2009

Recursos Materiais Quantidade Valor R$
Bolas de futebol 12 600,00
Redes de futebol 01 par 70,00
Bolas de Futsal 10 400,00
Cones pequenos 20 80,00
Kit de treino e passeio 100 1.000,00
Cones grandes 15 120,00
Estacas Trein. Físico e outros 20 200,00
Sinalizadores (pratinhos) 40 120,00
Bolsa de massagista 01 60,00
Subtotal 1 2.650,00

Serão necessários os seguintes recursos para Macrociclo 2009

Recursos Materiais Quantidade Valor
Bolas de futebol 40 2.000,00
Redes de futebol 02 pares 140,00
Bolas de Futsal 10 400,00
Kits de treinos e passeios 210 2.100,00
Cones pequenos 20 80,00
Cones grandes 15 120,00
Estacas Trein. Físico e outros 20 200,00
Sinalizadores (pratinhos) 40 120,00
Jogos de Uniformes 03 3.500,00
Uniforme Comissão técnica 10 400,00
Coletes 30 300,00
SubTotal 2 9.360,00
Recursos Financeiros Quantidade Valor
Estagiários de Educação Física 04 600,00
Prep. Físico 02 1.400,00
Coordenador 01 1.500,00
Treinador 02 2.000,00
Taxa de Arbitragem IMEF 8.000,00
Alimentação de treino 08 meses 5.000,00
Alimentação de jogo 08 meses 4.000,00
Passagem atleta 08 meses 6.400,00
Passagem Comissão Técnica 08 meses 4.000,00
SubTotal 3 32.900,00
Total Geral 44.910,00

Aproveitamento Promocional

A responsabilidade social e ética potencializa a credibilidade e o reconhecimento público, empresas que venham patrocinar este projeto poderão se beneficiar com uma dedução tributária e terão suas logomarcas estampadas nas camisetas e uniformes de jogos dos alunos, além de terem também sua logomarca colocada no local dos treinos (Estádio), bem como participar como parceiro do processo de formação de atletas.

NINO ANTÔNIO SEVERIANO Profissional de Educação Física CREF – 008616/G-MG

CONTATOS:

55 + 31-999152678

55 + 31 –  991028788

E-MAILS:

ninoase@gmail.com –  ninoseveriano@bol.com.br

http://ninoseveriano.com

%d blogueiros gostam disto: